Expectativa de vida de cães e gatos: 4 coisas que você precisa saber

13 de julho de 2018 Mundo Pet

A expectativa de vida de cães e gatos aumentou e hoje eles vivem mais do que há três décadas. Isso se deve, principalmente, aos cuidados maiores que os donos dispensam a eles — enxergando-os, na maioria dos casos, como integrantes da família.

De fato, nossos amados pets ganharam uma longevidade maior. Alguns fatores são responsáveis por essa nova realidade, como a aplicação de novas tecnologias em diversos setores, uma nutrição de qualidade e boas medidas de prevenção de doenças.

Para você ter uma ideia, a expectativa de vida de cães de raças de pequeno porte passou de 9 para 18 anos, em média. Os gatos, por sua vez, podem chegar aos 20 anos de idade. Não é um avanço e tanto?

Por isso, neste post, vamos destacar alguns fatores determinantes para que a expectativa de vida de seu animal de estimação aumente. Acompanhe!

1. Nutrição de qualidade 

Alimentar o seu pet de forma equilibrada, com quantidades controladas, para que ele se mantenha no peso considerado normal, vai mantê-lo saudável. Isso manterá, principalmente, o seu mascote longe da obesidade, considerada, hoje, uma doença perigosa, visto que deflagra várias outras — como diabetes, patologias cardíacas, enfermidades articulares em cães, entre outras.

Escolher uma ração de qualidade é também essencial para garantir uma nutrição balanceada, com quantidades recomendadas de vitaminas, proteínas e carboidratos. O veterinário de seu pet é quem deverá orientar sobre a melhor alimentação, certo?

2. Medidas de prevenção

A medicina preventiva tem uma importância enorme na expectativa de vida dos pets. Levá-los a consultas periódicas para verificar o estado geral  significa um ganho em saúde. Qualquer doença diagnosticada no começo tem chances maiores de cura e tratamentos mais eficazes.

Outras medidas de prevenção são: vacinação, vermifugação, controle de parasitas, castração entre outros cuidados que garantirão a saúde de seu cão ou gato em dia.

3. Estilo de vida saudável

Se você tem um gato, mantenha-o dentro de casa, evitando, assim, o contato com animais de rua, entre outros perigos, como envenenamento, atropelamento e quedas. Se você mora em apartamento, tele as suas janelas para que o seu bichano  não corra o risco de cair — isso é mais comum do que você imagina e pode ser fatal.

No caso de você ter um cão, leve-o para passear diariamente. Isso evitará o estresse, a ansiedade, a obesidade e, certamente, vai deixá-lo mais feliz. Lembre-se sempre das medidas de proteção como uso de guia e medidas de prevenção contra parasitas — como pulgas e carrapatos —  que podem ser adquiridos nesses passeios. 

Brincar em casa com o seu cão ou gato também faz muito bem a eles, diminuindo a ansiedade e ajudando no gasto energético. Para isso, existem várias brincadeiras que podem ser feitas em pequenos espaços.

4. Fatores genéticos 

Ao adquirir um  pet de  estimação, busque informações sobre a sua raça. Quais doenças ela é mais suscetível, bem como aquelas que são transmitidas dos pais para os seus filhotes. Assim, é mais fácil ficar atento quando algum sintoma surgir.

Talvez o fator mais relevante no aumento da expectativa de vida de cães e gatos seja a atuação mais frequente do veterinário na vida dos pets. Eles orientam os seus tutores sobre a melhor forma de criá-los e mantê-los saudáveis. Hoje, os recursos para diagnósticos e tratamentos são muitos e isso só ajuda a prolongar a vida dos nossos peludos.

Gostou deste artigo sobre a expectativa de vida dos pets? Siga, então, a nossa página no Facebook e acompanhe as nossas atualizações. Estamos sempre produzindo conteúdos relevantes para os nossos seguidores. Até a próxima!