Comida para gatos: saiba o que pode e o que não pode na dieta dos bichanos!

20 de junho de 2018 Mundo Pet

Escolher a alimentação mais adequada para cada felino tem se tornado uma tarefa complexa. Temos cada vez mais informações sobre a saúde desses pets e, por consequência, compreendemos melhor as suas necessidades específicas e como proporcionar a eles uma vida mais saudável e longa.

Se você está em dúvida sobre qual comida para gatos oferecer ao seu bichano, confira a seguir algumas dicas e saiba o que ele pode e o que não pode comer. Boa leitura!

Ração de qualidade

Nos últimos anos, houve um aumento considerável na variedade de opções de comidas específicas para gatos. Hoje, é possível encontrar rações próprias para determinadas raças, para filhotes, adultos e idosos, e também para melhorar a qualidade de vida de indivíduos com determinados problemas de saúde, como diabetes, problemas renais e obesidade.

Seja qual for o tipo certo para seu gato, o mais importante é que a ração seja de qualidade. Os produtos premium e super premium são mais balanceados e oferecem os nutrientes que os felinos precisam para o funcionamento correto do organismo. Já os mais econômicos normalmente trazem, em sua composição, quantidades maiores de corantes, conservantes e outras substâncias que podem prejudicar o pet.

Sachês e patês

Gatos são pets que, por natureza, bebem pouca água. Por isso, são mais propensos a desenvolver problemas renais. Para evitar que isso aconteça, seu companheiro não deve comer apenas ração seca.

No dia a dia, as refeições precisam ser complementadas com opções úmidas, como os sachês e os patês. Os mercados estão repletos de marcas, tipos e sabores diferentes e cada gato tem suas preferências. Descubra quais são os favoritos do seu felino e dê a ele com regularidade.

Alimentação natural

Alguns tutores têm optado pela alimentação natural, a velha “comida de verdade”. Existem alguns alimentos que os bichanos costumam apreciar, como carne crua, frango, peixes, arroz, ovos, iogurte, alguns tipos de queijo e frutas como banana e maçã. Esses são exemplos de ingredientes que normalmente não fazem mal aos gatos, mas é preciso tomar cuidado.

Antes de mudar as refeições do seu pet, converse com um veterinário de confiança. Apenas um profissional está capacitado para recomendar os cuidados especiais para cada gato. Modificar a alimentação do seu amigo sem balancear corretamente e oferecer os nutrientes de que ele precisa pode afetar a sua saúde.

Itens proibidos

Enquanto alguns alimentos podem fazer bem aos gatos, outros são extremamente prejudiciais. Entre as comidas que precisam ser mantidas fora do alcance desses pets estão doces em geral — especialmente chocolate —, temperos como sal, alho e cebola, ovo cru, tomate, abacate e ossos pequenos, de frango ou peixe, que podem causar danos no sistema digestivo se forem ingeridos.

Além da cozinha, o perigo pode morar também na decoração da casa. Muitas plantas ornamentais, comuns nos lares brasileiros, são tóxicas para os felinos. Copo-de-leite, Espada de São Jorge, Comigo-ninguém-pode, lírio e Violeta são algumas espécies populares que podem fazer mal aos bichanos.

Água em abundância

Para manter o gato bem, disposto e feliz, além de cuidar da sua alimentação, você deve incentivá-lo a beber bastante água. Garanta que ele tenha sempre água limpa e fresca em diversos potes espalhados pela casa.

Outra forma de influenciar seu companheiro a se hidratar é dar a ele uma fonte ou bebedouro que mantenha a água circulando. Felinos não gostam de água parada e esses aparelhos atraem a sua atenção, aumentando a ingestão de líquido.

Com essas informações, a comida para gatos não será mais tão difícil de escolher. Se decidir mudar o tipo de alimento, faça a transição aos poucos para que o seu amigo tenha chance de se adaptar às novas refeições. E não se esqueça de sempre consultar um veterinário para ter certeza de que seu pet está recebendo a alimentação correta.

Gostou dessas dicas? Então compartilhe este post com seus amigos nas redes sociais!